Monja Coen Roshi

108 contos e parábolas orientaisSabedoria para o dia a dia, tranquilidade e satisfação para a alma

Quando lidos pela primeira vez, os koans podem parecer histórias sem sentido. Mas estes pequenos textos foram responsáveis pelo esclarecimento espiritual de grandes mestres da Índia, China e Japão no decorrer dos séculos.

Literalmente, a palavra koan significa proclamação pública. Era usada para nomear os comunicados feitos pelos imperadores orientais. A prática budista se apropriou dela usando o Koan como parábola para transmitir seus conceitos.

A partir de anais de grandes nomes da tradição Soto Zen Budista do século XII e XIII, Monja Coen selecionou 108 Koans e os aplicou ao cotidiano moderno. Através deles, ela discute temas como relacionamentos, desapego material e moral, entre outros.

Uma reflexão profunda a partir de poucas palavras. Estes breves contos são capazes de abrir a mente, tranquilizar a alma e trazer novas respostas para antigas perguntas.

Minha proposta é apresentar um livro de fácil leitura, compreensão e interpretação, deixando de lado os aspectos mais intrínsecos dos estudos Zens. Espero que esta compilação singela e despretensiosa possa provocar em você – leitora e leitor – o anseio para o encontro profundo e verdadeiro com sua própria natureza. E, através da apreciação, reflexão, estudo e meditação sobre estes contos, possa acessar a mente desperta e torná-la cada vez mais sua, mais íntima, mais clara.

Monja Coen